11 março 2016

Após 3 meses da morte de Beatriz, protesto pede elucidação do caso


Após três meses da morte de Beatriz Mota, assassinada com 42 facadas, durante a aula da saudade das turmas do terceiro ano do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, ainda não foi identificado o autor do crime. Para cobrar a elucidação do caso, que está sob investigação da Policia Civil, uma manifestação foi realizada na Praça Maria Auxiliadora, no centro da cidade. 

Além dos pais da menina, Sandro Romildo e Lúcia Mota, amigos e a população, o manifesto contou com a participação, pela primeira vez, de uma representante oficial da Colégio.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário