05 abril 2016

Exames do IML vão apontar se adolescentes foram dopadas



Devem ser divulgados em até 30 dias os resultados dos exames toxicológicos, traumatológicos e sexológicos realizados nesta segunda-feira nas duas adolescentes que estavam desaparecidas e foram encontradas ontem no bairro do Espinheiro, Zona Norte do Recife. As meninas, de 13 e 14 anos contaram que foram abordadas por três desconhecidos em um carro durante a noite do domingo e levadas para uma casa em uma zona rural não identificada. 

A polícia suspeita que elas tenham sido drogadas nas 24 horas em que estiveram sumidas. Antes dos exames realizados no Instituto de Medicina Legal (IML), elas prestaram depoimento ao delegado Ademir Oliveira da Gerência de Proteção da Criança e do Adolescente (GPCA). As duas foram ouvidas separadamente. Elas contaram que o tempo todo ficaram sob ameaça. O delegado não revelou de que tipo. Apesar de não apresentarem contradições nos depoimentos, houve lapsos nas informações prestadas. 

Ademir Oliveira destacou que as meninas passaram mais de 12 horas em uma casa deserta, mas não pediram ajuda. De acordo com a polícia, elas não souberam identificar a casa. As duas foram liberadas apenas às 12h de ontem, próximo à BR-101, ao lado do Terminal da Macaxeira, mas só foram encontradas no Espinheiro, perto da delegacia do bairro de onde foram encaminhadas para a GPCA.

Com informações: DPnet

Nenhum comentário:

Postar um comentário