19 abril 2016

Polícia Federal diz que fraudes do prefeito de Montes Claros atingiram um milhão e seiscentas mil pessoas


A Polícia Federal estima que aproximadamente 1,6 milhão de pessoas foram afetadas pelos crimes atribuídos ao prefeito da cidade de Montes Claros, no Norte de Minas, Ruy Adriano Borges Muniz (PSB), preso nesta segunda-feira na Operação Máscara da Sanidade II - Sabotadores da Saúde. Segundo a PF, consultas e atendimentos hospitalares deixaram de ser realizados. 

Ruy Muniz (PSB) havia sido elogiado no domingo pela mulher, a deputada Raquel Muniz (PSD-MG), durante a votação do impeachment de Dilma Rousseff na Câmara. Raquel enalteceu a gestão do marido. A Polícia Federal atribui ao prefeito crimes de falsidade ideológica majorada, dispensa indevida de licitação pública, estelionato majorado, prevaricação e peculato. 

A investigação desvendou uma fraude na gestão da Saúde do município que favoreceria um hospital ligado ao prefeito. A secretária de Saúde do município, Ana Paula Nascimento, também foi presa na ação. Se condenados, o prefeito e a secretária da Saúde poderão pegar penas que, somadas, ultrapassam 30 anos de prisão. 

Com Informações: DPNet

Nenhum comentário:

Postar um comentário