05 outubro 2016

Seis estrangeiros clandestinos são detidos em navio no Porto de Suape


Policiais federais de Pernambuco detiveram, na terça-feira (4), no Porto de Suape, em Ipojuca, no Grande Recife, seis estrangeiros que viajavam de forma clandestina em um navio de bandeira alemã. Eles informaram ser da Albânia. Também contaram ter entrado na embarcação na França e que pretendiam ir para o Canadá, tentar conseguir emprego. [Veja vídeo acima]
Nos depoimentos aos agentes federais em Pernambuco, os supostos albaneses disseram ter consultado na internet a rota do navio Rio Negro. No Porto de Fos-Sur-Mer, cidade perto de Marselha, no Sul da França, no dia 23 de setembro, pularam uma cerca e se esconderam nos contêineres. Ficaram quatro dias em meio a mercadorias.
Quando a comida acabou, os seis decidiram sair dos contêineres e foram para a cozinha do navio em busca de alimento e água. No dia 27 de setembro, durante a travessia entre a Espanha e o Brasil, acabaram descobertos. Como a parada seguinte seria em Suape, os tripulantes alertaram as autoridades em Pernambuco.
O comandante  informou ao responsável pela embarcação no Brasil e chamou a Polícia Federal, que ouviu o denunciante e os clandestinos na presença de um tradutor. Depois, segundo a PF, acionaram o consulado da Albânia para identificar os estrangeiros, uma vez que eles não estavam com documentos.
Agora, a embaixada daquele país deve providenciar a confirmação da origem dos homens. Caso seja confirmada a nacionalidade, os documentos serão entregues à Polícia Federal. Depois, a empresa responsável pela embarcação no Brasil ficará responsável por providenciar a repatriação.
Os estrangeiros estão num hotel no Recife, sob responsabilidade e escolta de segurança privada até que todos os procedimentos legais sejam realizados. Todas as despesas no Brasil e de repatriação serão pagas pela empresa responsável pelo navio, sem nenhum ônus para o governo brasileiro.
Após os procedimentos legais, o navio foi liberado pela Polícia Federal e demais autoridades locais. Já seguiu viagem para o Porto do Rio de Janeiro. Não foi detectado em nenhum dos estrangeiros albaneses qualquer espécie de doença infectocontagiosa. O G1 tentou entrar em contato com o Consulado Geral da Albânia em Pernambuco, mas as ligações não foram atendidas.
Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário