04 novembro 2016

Bebês com microcefalia recebem óculos especiais gratuitamente no Recife

A maioria das crianças com idade entre seis meses e dois anos com microcefalia precisam de óculos de grau. É com intuito de alertar e ajudar esses bebês que um projeto entrega óculos do tipo para famílias carentes. Nesta quinta-feira (3), foram entregues 55 equipamentos corretivos na Fundação Altino Ventura, que começou o projeto em dezembro de 2015.

O objetivo da ação é minimizar os problemas visuais dos bebês e alertar para o cuidado com os olhos desde o nascimento. Ao todo, 200 crianças de famílias carentes passaram por exames oftalmológicos e todas aquelas que apresentaram algum tipo de distúrbio visual devem receber as lentes corretivas. "Nós já diagnosticamos 336 crianças e quase 90% deles precisam de óculos. Já entregamos metade e cerca de 140 estão em reabilitação na FAV", informa a médica e presidente da instituição, Liana Ventura.

O pequeno Juan Pedro, de 11 meses, participou do primeiro mutirão do projeto e aguarda a sua vez de receber os óculos. "Essa ação ajuda bastante a gente. Aqui, fazem exames que a gente não conseguiria pagar se fosse privado", conta a mãe do garoto, Daniele Socles. 

"Assim que ele colocou os óculos, começou a fixar o olhar e acompanhar a gente", comenta a mãe de Gabriel, Maria de Fátima Silva Oliveira. O garoto usa as lentes há um ano e, nas palavras dela, a melhoria na visão do filho é uma dificuldade a menos. Segundo a Fundação Altino Ventura, os problemas nessa fase podem afetar o desenvolvimento e, futuramente, o desempenho escolar.

"Nesse grupo de crianças com a síndrome congênita da zika, detectamos que há muitas que apresentam graus mais elevados de hipermetropia, miopia, astigmatismo e estrabismo", aponta Liana Ventura. "Alguns casos no futuro podem precisar de cirurgia", acrescenta. 
Fonte:Folha de Pernambuco 

Nenhum comentário:

Postar um comentário