02 dezembro 2016

Cuidador é preso suspeito de espancar e estuprar idosa de 89 anos, em Olinda

Um homem de 65 anos, identificado como Noé Gomes da Silva, foi preso na manhã desta quinta-feira (1º) suspeito de ter estuprado e espancado uma idosa de 89 anos. O caso aconteceu no último domingo (27), na casa da mulher, no bairro de Águas Compridas, em Olinda, na Região Metropolitana do Recife.
De acordo com o delegado Gilmar Rodrigues, que presidiu as investigações, a idosa, que ficou viúva no último mês de outubro, conheceu o homem no Terminal Integrado de Xambá. Noé teria se oferecido para se cuidador da mulher. "Ele disse que já tinha cuidado de outros idosos e se ofereceu para cuidar da mulher. Por conta dos 'cuidados', a idosa passaria a pagar o aluguel dele, além das contas de água e luz", comentou.
Noé passou a morar na casa da idosa. Em depoimento, ela afirmou que o homem começou a ingerir bebida alcoólica e passou a estuprá-la todos os dias. "Ela é frágil e franzina. Ele é um homem muito forte. Não tinha como a idosa reprimi-lo", comentou o delegado. Noé teria, inclusive, feito uma procuração para movimentar a conta da mulher e teria se apropriado do cartão de banco dela para adquirir um empréstimo.
Uma vizinha da idosa percebeu que a mulher estava sofrendo o abuso sexual e enviou uma mensagem para o telefone da neta da vítima. A Polícia Militar foi até a casa da mulher. No local, os militares perceberam que a mulher havia sido espancada e estava desmaiada. Ela foi levada para uma unidade de Pronto Atendimento (UPA). Após receber alta, a mulher prestou queixa.
Revoltados, os moradores do local chegaram a agredir o homem. Como não houve flagrante, a polícia teve que esperar a expedição do mandado de prisão, que foi cumprido nesta quinta, em uma clínica de fisioterapia. Para a imprensa, Noé negou o crime e disse que a mulher havia batido o rosto na quina da cama. O delegado, no entanto, garantiu que o homem confirmou o ato criminoso. A idosa ficou bastante debilitada.
Fonte:Folha de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário