24 janeiro 2017

Bandidos explodem banco um dia após lançamento de 'tropa de elite'

Um dia após o lançamento, os integrantes das Rondas Ostensivas Coronel Roberto Pessoa (Rocrop), vão ter que enfrentar o primeiro desafio. Na madrugada desta terça-feira (24), bandidos explodiram a agência do Banco do Brasil de Glória de Goitá, na Zona da Mata de Pernambuco, distante 65 quilômetros do Recife. A nova unidade é considerada a ‘tropa de elite’ da Polícia Militar.
O novo grupo da polícia tem como missão enfrentar as quadrilhas responsáveis pela onda de explosões em instituições financeiras e caixas eletrônicos que assusta o estado desde 2016. Para isso, conta com armamento pesado e viaturas.
A ação criminosa em Glória de Goitá ocorreu por volta da 1h. pelo menos 15 homens participaram da investida. O alvo dos criminosos era o cofre da agência da cidade, que tem pouco mais de 30 mil habitantes. Segundo o 21º Batalhão, o bando conseguiu levar dinheiro e fugiu em seguida.
De acordo com informações da Polícia Militar, os bandidos teriam deixado explosivos na agência. Por isso, foi preciso acionar os especialistas em artefatos para poder entrar no local. A área ficou isolada.
Além de atacar o banco, os ladrões efetuaram disparos de grosso calibre para o alto. Ainda furaram o pneu da única viatura da PM que circula pela cidade. Grampos foram colocados na Rodovia PE-50 para dificultar as perseguições policiais.

Elite

O grupo Rocrop foi lançado em solenidade na segunda-feira (23). Conta com fuzis, metralhadoras, pistolas, escudos, capacetes, coletes à prova de bala, granadas de efeito moral, spray de pimenta e armas de choque.
Com duas viaturas por área, o tenente-coronel Walter Benjamim, responsável pelo comando da Rocrop, afirma que a resposta será quase imediata as ações dos bandidos.

Balanço

Na sexta-feira (20), O Sindicato dos Bancários de Pernambuco divulgou um balanço das ações criminosas praticadas contra instituições financeiras em 2016. O documento revela que ocorreram, entre janeiro e dezembro, 346 casos de violência em 56 dos 184 municípios pernambucanos. Isso equivale a 30,43% do total de cidades.
O levantamento aponta para 250 arrombamentos e explosões, sendo 176 em locais como mercados e postos de gasolina. O documento revela, ainda, que o Agreste foi a área mais atingida pelas ações. Ao todo, 29 cidades que registraram ações violentas ficam na região. Isso significa 51% do universo afetado.
Em seguida, aparecem a Região Metropolitana do Recife e o Sertão, com nove cidades relacionadas a crimes em 2016, ou 9% do universo atingido. Na Zona da Mata, também foram nove municípios prejudicados.

Fonte:G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário